Ir para o conteúdo
Logo NIC.br Logo CGI.br
Este artigo originalmente foi publicado em: http://www.isoc.org.br/blogs/diadoipv6/?p=31 Ao contrário do que a mídia vem apregoando, o World IPv6 Day não passou sem gerar efeitos não esperados na Internet. Calma… Não entrem em pânico. Me refiro a efeitos inesperados e positivos! Darei alguns exemplos. Mas, antes, vale lembrar que o dia de testes tinha um escopo muito bem definido:
  • os sítios Web deveriam habilitar o IPv6, por 24h;
  • nesse período verificar-se-ia se os usuários IPv4 acessavam aos sítios normalmente.
Não fazia parte do World IPv6 Day nenhum esforço direto para aumentar o tráfego IPv6 na Internet. Nem era obrigatório que os sítios funcionassem corretamente para usuários “IPv6 only”. Também não fazia parte do combinado que os sítios mantivessem o IPv6 já operando em produção, logo após o teste.
O dia mundial do IPv6 tratava apenas da Web, que é apenas uma parte da Internet, outros sistemas, como o email ou a sincronização de tempo via Internet não faziam parte do teste.
Dito isto, vamos olhar para alguns dos efeitos inesperados:

1 – Aumento de tráfego IPv6
No PTTMetro de São Paulo, passou-se a publicar, no dia 08/06, as estatísticas de tráfego IPv6. Elas já existiam, mas não eram públicas. Abaixo pode-se observar o gráfico correspondente:

img1

O tráfego teve picos de cerca de 100Mbps no dia, e manteve-se relativamente alto daí por diante, com picos de 50Mbps. Ainda veremos se esse é um efeito duradouro, mas parece que sim. Convenhamos que 50Mbps não é muito, o tráfego IPv4 do PTTMetro São Paulo beira os 50Gbps, ou seja, estamos falando em pouco mais do que 0,1%, mas estamos avançando!
Se você não faz a mínima idéia do que é um PTT, ou o que é PTTMetro, assista ao seguinte vídeo didático: http://www.zappiens.br:80/videos/cgiE9WjKruzQGmPy-VDyEDDAKPUNxmfYneBOql0VJJOuIg.FLV.
Em outros pontos de medição na Internet, houve efeito semelhante.

2 – Uso de IPv6 na rede de sincronia de tempo
Além da Web, que é o serviço mais conhecido que funciona na Internet, há diversos outros, como o email, as redes de bate papo (IRC), sistemas de voIP, e a rede NTP, que cuida da sincronia de tempo.
A rede de sincronismo na Internet, que usa o NTP, é um tanto desconhecida, mas importantíssima. Manter os relógios dos computadores e outros dispositivos com a hora correta, com erro máximo de poucos milisegundos, é essencial tanto para o funcionamento correto das aplicações, como por questões de segurança.
O NIC.br e o Observatório Nacional oferecem em conjunto um serviço de NTP público, gratuíto, via Internet, com a Hora Legal Brasileira (que segue o padrão UTC): o NTP.br. Já há algum tempo temos servidores que funcionam com IPv6. Não todos ainda, mas os: a.ntp.br, a.st1.ntp.br e gps.ntp.br.
Nossos servidores fazem parte de um grande pool global, que vem configurado como referência padrão no ntp em vários sistemas operacionais. O pool.ntp.org é basicamente um serviço de balanceamento de carga via DNS, com geolocalização, mas até o dia mundial do IPv6, o serviço não suportava o novo protocolo.
Pois bem, Ask Bjørn Hansen, o principal desenvolvedor por trás do “pool” sensibilizou-se com o dia de testes, e implantou o suporte ao IPv6 no serviço. Servidores IPv6 já podem ser cadastrados, e o endereço 2.pool.ntp.org serve os AAAA quando solicitado.
http://www.pool.ntp.org/user/moreiras
minerva:~ moreiras$ host 2.pool.ntp.org
2.pool.ntp.org has address 24.124.0.251
2.pool.ntp.org has address 169.229.70.95
2.pool.ntp.org has address 198.60.22.240
2.pool.ntp.org has IPv6 address 2001:1868:213:5::2
2.pool.ntp.org has IPv6 address 2600:3c00::e:d00d
2.pool.ntp.org has IPv6 address 2001:4f8:fff7:1::17
3 – Muitos sítios Web mantiveram o suporte ao IPv6
Como dito anteriormente, o teste tinha um período específico, de 24h. Muitos dos participantes, contudo, começaram a ativar o IPv6 antes do dia combinado. Mas o melhor é que muitos mantiveram o suporte a IPv6 após o teste. Segundo o gráfico abaixo, retirado da apresentação da ISOC na NANOG, ontem (http://www.nanog.org/meetings/nanog52/presentations/Monday/roberts-20110613-ISOC-WorldIPv6Day-NANOG52.pdf), cerca de 70% dos participantes mantiveram o suporte ao IPv6 ativo:

img2

Nós monitoramos os sítios participantes do teste, no NIC.br, a partir de vários pontos diferentes da Internet, por meio do Simonv6. Pode-se observar na lista de sítios que vários ainda estão ativos, como por exemplo, o www.xbox.com, o www.dpf.gov.br e o www.usp.br: http://labs.ceptro.br/MedidorIPWeb/ipmeter.jsp O gráfico mostra que a qualidade do acesso aos sítios, via IPv4 ou IPv6, é aproximadamente a mesma. O IPv6 está um pouco pior, mas em uma proporção pouco significativa:
img3
É isso. O dia do IPv6 foi um sucesso. Pena que houve pouca participação de brasileiros. Quem sabe não fazemos, em breve, um “Dia Brasileiro do IPv6″? []s!

Compartilhe

Busca